Lançado projeto da sede cultural da Ueti

O Movimento Étnico de Ijuí viveu mais um momento histórico na manhã desta terça-feira. Na Associação Comercial e Industrial (ACI) foi realizado o lançamento do projeto da sede cultural da União das Etnias de Ijuí (Ueti). Com recursos da Lei de Incentivo a Cultura (LIC-RS) e área de 2.706 metros quadrados – proximidades do Instituto Municipal de Educação Assis Brasi (Imeab) e do Ginásio Poliesportivo – cedida pelo Poder Executivo, conforme projeto de lei aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores, o projeto, com um investimento estimado em R$ 4 milhões, será executado em etapas, com previsão de conclusão para quatro anos a partir do início das obras, num total de oito etapas.

O presidente da Ueti, Nelson Casarin, comemorou a aprovação do projeto. “Tivemos a aprovação unânime do Conselho de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul”, pontuou. O complexo abriga três setores: administrativo, artístico-cultural e comercial. Serão dois prédios construídos: o primeiro com 924 metros quadrados tem a funcionalidade de almoxarifado, depósito de materiais, quatro salas de ensaio e vestiários; o segundo com 1.373 metros quadrados, com dois pavimentos: um térreo, com saguão, recepção com cafeteria e a sede administrativa da Ueti, que contemplará sala de reuniões, de projetos, diretoria e sala de secretaria e arquivo.

Já o pavimento superior, terá uma sala multiuso que poderá ser utilizada tanto para reuniões quanto para exposições itinerantes, além de espaço gourmet para 80 pessoas e um teatro com capacidade de até 370 lugares. Além disso, com acesso externo estão projetadas três salas comerciais, que fazem parte do plano de sustentabilidade do empreendimento, cujo aluguel será empregado exclusivamente na manutenção do complexo. Foram destacados também, no parecer dos conselheiros, os cuidados com acessibilidade, otimização de espaços Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndios (PPCI), iluminação natural e infiltração d’água nas calçadas, pátio interno, canteiros e usina de geração de energia fotovoltaica, além da captação e armazenamento de águas pluviais.

Após cumprimentar a todos e parabenizar a Ueti pela conquista, o prefeito Valdir Heck recorreu à memória para assinalar o início de uma trajetória que se mostra grandiosa, pelas conquistas alcançadas no decorrer dos anos. “No ano de 1985, quando se iniciava esse movimento de formação étnica, pensávamos como seria o futuro, que caminhos iríamos adotar e onde poderíamos chegar, perguntas para as quais temos agora as respostas. Não só a resposta da União das Etnias, mas a resposta do Conselho Estadual da Cultura que de forma unânime faz por meio de seu parecer um reconhecimento que podemos dizer, é sublime, ao trabalho que se iniciou dentro da Universidade, alastrou-se e se consolida a cada nova conquista”, completa Valdir Heck.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *